Quando e como migrar de MEI para microempresa?

2 - AM Contabilidade Online

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O Brasil contabiliza, hoje, mais de 13,3 milhões de microempreendedores individuais (MEIs), empreendedores que deixaram a informalidade de lado e abriram sua própria empresa, com direito a CNPJ, emissão de nota fiscal e todos os direitos previdenciários em dia. E esse número cresce a cada dia. Só em 2020, por exemplo, foram mais 2,6 milhões de novos registros de MEI, de acordo com dados do Sebrae e da Receita Federal.

Estes empreendedores perceberam que a formalidade só traz vantagens, e a principal delas é a possibilidade do negócio crescer, a ponto do empresário precisar dar um novo passo, transformando sua microempresa individual (MEI) em uma microempresa (ME). Mas quando e como migrar de MEI para microempresa? É o que a AM Contabilidade Online te explica agora, neste conteúdo produzido por nossos especialistas em migração de MEI para ME.

MEI: o que é?

Conhecido como MEI, o microempreendedor Individual é uma natureza jurídica criada pelo Governo Federal em 2009 para que empreendedores informais das mais diversas atividades econômicas pudessem deixar a informalidade, investindo em seu negócio. São mais de 400 atividades que podem aderir e usufruir de todas as vantagens oferecidas, de pedreiro a eletricista, passando por jornalista, agente de viagens, manicure, motoboy e artesão, entre tantas outras.

Ao se inscrever como microempreendedor individual, o empreendedor passa a ser dono de uma empresa formalizada, ou seja, totalmente legalizada, com direito a um CNPJ próprio e de emitir nota fiscal para seus clientes. O imposto pago é simplificado e muito barato – hoje não passa de R$ 65,00 mensais.

O MEI é regido pela Lei Complementar nº 128/2008. Por curiosidade, vale registrar que as três categorias com maior número de MEIs são barbeiro/cabeleireiro/manicure e pedicure, comerciante de artigos de vestuário e pedreiro. O Estado campeão de MEIs é São Paulo, seguido de Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Quais são as vantagens ao optar pelo MEI?

As vantagens são enormes:

  • Direito a CNPJ próprio e emissão de nota fiscal, o que amplia a possibilidade de clientela.
  • O MEI pode ter uma conta bancária jurídica, com direito a linhas de crédito especiais e mais baratas.
  • Possibilidade de participar de licitações públicas, sem necessidade de apresentação de escrituração contábil.
  • Adesão grátis e facilitada por meio do portal do MEI, o Portal do Empreendedor.
  • Direito a aposentadoria por idade ou invalidez, salário-maternidade, auxílio-doença, pensão por morte e auxílio-reclusão, entre outras coberturas previdenciárias.

As principais características do MEI

A principal característica de uma empresa MEI está no limite de seu faturamento anual, que não pode ultrapassar um centavo acima de R$ 81 mil. Esse é o limite que o microempreendedor individual pode faturar no período de um ano.

Além disso, uma MEI não pode contar com mais de um funcionário. Só é possível contratar um profissional, e mesmo assim pelo salário-mínimo de sua categoria. Um detalhe importante: esse funcionário contratado não pode ser cônjuge do dono ou dona do negócio.

Um MEI não pode ter sócio e se sua atividade comercial não estiver listada no Portal do Empreendedor, não poderá aderir a esta natureza jurídica. E mais: sócio de uma ou mais empresas, pensionistas e servidores públicos em atividade não podem abrir uma MEI. Trabalhadores com carteira assinada, por sua vez, podem se formalizar como MEI, mas não terão direito ao seguro-desemprego caso sejam demitidos sem justa causa de seus empregos.

Quais são os critérios para migrar do MEI para o ME?

Um microempreendedor individual deverá passar a ser microempresário nas seguintes condições:

  • Se a empresa passar a exercer uma atividade econômica não prevista no rol das atividades aceitas pelo MEI.
  • Se o faturamento anual passar de R$ 81 mil.
  • Se a empresa abrir alguma filial.
  • Se o MEI passar a ter um ou mais sócios.
  • Se a empresa decidir contratar mais de um funcionário.
  • Se simplesmente assim o empreendedor desejar.

O desenquadramento do MEI pode ser solicitado a qualquer instante, valendo a partir do mês seguinte. Se o desenquadramento acontecer em janeiro, já vale para o ano-calendário.

Como excluir um MEI

O microempreendedor individual solicitará o encerramento da sua empresa MEI junto ao Portal do Empreendedor, onde vai comunicar a baixa do registro. Este cancelamento é automático e muito rápido. Não se esqueça que é preciso, no entanto, preencher a Declaração Anual para MEI (DAS-SIMEI de Extinção – Encerramento) no portal do Simples Nacional.

O empreendedor poderá ser cobrado por inadimplência de impostos (anterior ao cancelamento de seu registro). Mas mesmo que haja dívidas, o cancelamento pode ser feito sem problemas, segundo o artigo 9º da LC nº 123 .

O que acontece quando o faturamento do MEI é maior do que R$ 81 mil?

Esta é uma das perguntas que os MEIs mais fazem à AM Contabilidade Online. Se isso acontecer, o empreendedor deve migar para uma microempresa (ME).

Se o faturamento do ano exceder em até 20% dos R$ 81 mil, o MEI deve recolher o DAS mensalmente, até dezembro do ano em exercício e, posteriormente, pagar um DAS complementar abrangendo os tributos estabelecidos pelo Supersimples de janeiro seguinte ao ano-calendário. O boleto será gerado quando for apresentada a chamada DASN-SIMEI. No caso do faturamento passar da casa dos 20%, o enquadramento é feito no Simples Nacional, e a empresa vai migrar para uma ME.

Mas como migrar do MEI para a ME?

A solicitação de migração do MEI para ME deve ser feita no portal do Simples Nacional, não importa o motivo do desenquadramento. Se não houver pendências a empresa vai se tornar optante pelo Simples Nacional.

Mas as obrigações não param por aí. Será necessário comunicar o ato na Junta Comercial, inclusive com registro de contrato social, que não é necessário nem obrigatório para uma microempresa individual.

O papel do contador no desenquadramento do MEI

A exceção das microempresas individuais, todas as demais empresas brasileiras – não importa o tamanho ou o ramo de atividade – são obrigadas por lei a contar com um contador ou contratar um escritório de contabilidade.

O contador ajudará você a migrar do MEI para uma ME, cumprindo com todas as etapas burocráticas e, principalmente, orientando-o sobre natureza jurídica, regime tributário, contrato social, pró-labore e tudo o mais que precisa ser definido e resolvido. Sua principal tarefa é justamente esta: orientar o empreendedor a optar pelo que for melhor para o seu caso.

Então na vale a pena migrar do MEI para o ME?

Quem pensa assim está redondamente enganado. Afinal, se você precisa se desenquadrar como MEI e abrir uma ME, isso significa que você está crescendo. E novas oportunidades de negócios surgirão.

O MEI foi uma grande sacada do Governo Federal para tirar milhões de empreendedores da informalidade, garantindo-lhes direitos previdenciários e um lugar ao sol! Há uma série de vantagens, e o pagamento de um imposto mensal não maior do que R$ 65,00 é certamente um deles. Mas quando você é obrigado a se desenquadrar, um novo mundo se abre para você, e as possibilidades de crescimento são muito maiores.

Vale a pena contratar um contador especializado?

Com toda a certeza deste mundo! O contador especializado irá lhe orientar a escolher o melhor para o seu negócio, inclusive com o pagamento de menos impostos por meio de um bem-feito planejamento tributário. Suas orientações serão fundamentais para o crescimento do seu negócio, não tenha dúvida disso.

A AM Contabilidade Online já realizou incontáveis migrações de MEI para ME, e tem a satisfação de ver seus clientes crescendo, com negócios mais fortes e lucrativos. Este é o caminho natural do empreendedorismo, não é verdade? Clique aqui e saiba o que podemos fazer pelo crescimento da sua empresa. Podemos fazer muito pelo seu negócio, venha conferir.

Se você precisa de serviço relacionado ao artigo ou necessita de maiores informações sobre o assunto, conte conosco, da AM Contabilidade Online.

Muito mais do que apenas o envio de impostos e o cumprimento das obrigações: conosco, além de você encontrar soluções para o seu negócio, também pode contar sempre com nossos especialistas para o que for relacionado à contabilidade enquanto propulsora do crescimento de seu negócio.

Entre em contato conosco utilizando as informações disponibilizadas em nosso website; caso prefira, você pode utilizar a ferramenta de chat do WhatsApp, ela fica localizada no canto inferior direito.

Estamos apenas te esperando.

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Classifique nosso post post

Falar com especialista agora!

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Posts Relacionados

Saiba Agora Mesmo Como Encantar Clientes Blog - AM Contabilidade Online

Como encantar clientes: quais as dicas?

Conheça 5 dicas de como encantar clientes para suas atividades como representante comercial Confira, neste artigo, quais as principais dicas para conseguir encantar clientes em suas atividades como representante comercial Todos sabem que a retenção de clientes é um dos

Receita Federal Prorroga O Prazo Da Declaracao Do Imposto De Renda 2022 Blog - AM Contabilidade Online

Prorrogação IRPF 2022: entenda com aproveitar, infoprodutor

Entenda como aproveitar a prorrogação IRPF 2022 para otimizar o envio da sua declaração Infoprodutor, reunimos informações importantes, as quais vão ajudar você a aproveitar melhor a prorrogação do IRPF 2022 Você ficou sabendo que houve a prorrogação do IRPF

Conheca Os Detalhes Sobre A Lei 488665 Para Representantes Comerciais Blog - AM Contabilidade Online

Lei 4.886/65: de que você precisa saber?

Conheça os detalhes sobre a Lei 4.886/65 para representantes comerciais e o direito ao 1/12 avos que ela permite ao profissional Entender as questões pertinentes ao vínculo empregatício de um representante comercial é fundamental. Confira, neste artigo, todos os detalhes

Recomendado só para você
Descubra agora tudo aquilo de que você precisa saber sobre…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top