Redução tributária para infoprodutores

Contador Online | Contabilidade online sem burocracia

Compartilhe esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Redução tributária para infoprodutores

 Não há dúvidas de que uma carga tributária menor aumenta efetivamente o lucro da empresa, influenciando positivamente no seu resultado final. Pagar menos impostos é o desejo de todo empreendedor, mas como fazê-lo dentro da legalidade, respeitando a legislação pertinente?

Se você é um infoprodutor, esse artigo foi feito para você! A AM Contabilidade Online preparou esse conteúdo para explicar tudo sobre redução tributária para infoprodutores. Como promovê-la? Há diferenças entre atuar como infoprodutor autônomo ou pessoa jurídica? De que forma irei pagar mais ou menos impostos?

Nos acompanhe agora e tire todas as suas dúvidas sobre redução tributária para infoprodutores.

O que é um infoprodutor?

Infoprodutor, também conhecido como infoprodutor digital, ou simplesmente produtor digital, é aquele profissional que produz um infoproduto digital, ou seja, um e-book, um curso online ou qualquer outro produto que tenha como objetivo ensinar algo a alguém e é vendido pela internet. Um arquiteto que dá dicas de jardinagem e vende cursos online sobre o tema, por exemplo, é um infoprodutor.

Os principais infoprodutos são:

  • E-books;
  • Cursos digitais;
  • Podcasts ou videocasts;
  • Audiobooks;
  • Programas de assinaturas;
  • Revistas eletrônicas;
  • Whitepaper;
  • Webinars;
  • Criação de infográficos e templates;
  • Criação de aplicativos, puglins e extensões;
  • Kits (pacotes de diferentes infoprodutos sobre um mesmo assunto).

 

O infoprodutor precisa abrir uma empresa?

Para ser um infoprodutor é preciso abrir uma empresa? Essa é uma das principais dúvidas de quem está começando neste mercado, e a resposta depende muito dos objetivos a serem alcançados. Se ele quer apenas complementar sua fonte de renda mensal, sem perspectivas de maiores ganhos e de crescer no mercado, talvez seja mesmo mais simples atuar como pessoa física, ou seja, como autônomo.

Mas veja bem! Toda atividade profissional remunerada é passível de cobrança de imposto de renda, o que também acontece com quem produz infoprodutos. Se faturar mais do que R$ 1.903,98 mensais, o infoprodutor terá que prestar contas a Receita Federal , pagando de 7,5% a 27,5% de alíquota de imposto, dependendo da faixa de remuneração.

Portanto, como autônomo ou como pessoa jurídica, o infoprodutor terá que pagar impostos. Como pessoa jurídica, por meio de uma empresa ativa e legalizada, o pagamento de impostos será bem menor. Uma empresa optante pelo Simples Nacional poderá pagar, por exemplo, uma alíquota de 6% por todos os impostos unificados (se o faturamento for até R$ 180 mil anuais).

Além disso, a empresa está apta para passar nota fiscal para os clientes, o que é uma exigência do mercado. Uma empresa legal traz mais segurança, credibilidade e possibilidade de crescimento.

Como as plataformas digitais lidam com isso?

 Plataformas como Hotmart, Eduzz e a Monetizze, que são utilizadas para a venda de infoprodutos, trabalham com pessoas físicas e jurídicas. Mas os autônomos só podem fazer retiradas de no máximo R$ 1.900,00 mensais, e isso se repete nestas três plataformas.

Acima deste valor, apenas com emissão de nota fiscal, ou seja, só para pessoas jurídicas. Essas plataformas agem assim para evitar sonegação fiscal e consequentes problemas com a Receita Federal. Portanto, se você utilizá-las e aferir ganhos acima de R$ 1.900,00 mensais, vai mesmo precisar abrir uma empresa.

 

Então, se eu abrir uma empresa infoprodutora, preciso contar com os serviços de um contador?

 Exatamente. A legislação nacional define que todas as empresas precisam obrigatoriamente contar com um contador ou com os serviços de uma assessoria contábil terceirizada, a exceção dos microempreendedores individuais (MEIs). Não se trata de escolha, mas de obrigação.

No entanto, a opção pelos serviços do contador ou do assessor contábil está longe de ser apenas uma obrigatoriedade. É, na verdade, uma necessidade absolutamente relevante. A função do contador vai muito além das obrigações burocráticas do dia a dia, previstas em lei.

O contador moderno promove uma ação consultiva, propositiva e voltada para a gestão do negócio. É absolutamente indispensável consultá-lo, por exemplo, para a tomada de decisões gerenciais assertivas. Por meio de uma contabilidade geradora de resultados, é possível buscar meios para melhorar ainda mais os resultados aferidos, eliminando desperdícios e multiplicando os recursos por meio de uma gestão financeira profunda.

 

Mas como pagar menos impostos?

O volume de impostos que sua empresa paga vai influenciar diretamente no lucro aferido. Quanto menos impostos, maior o lucro líquido, não é verdade? A questão é como conseguir baixar os impostos e usufruir disso positivamente, a favor do negócio.

É possível baixar a carga tributária sobre o faturamento da sua empresa? Sim! A questão é como. Na verdade, não como, mas baseado em que princípio. Ou seja, qual argumento que você utilizará para baixar os impostos pagos. Como justificar a redução tributária?

A verdade é que muitas empresas utilizam do que chamamos de redução tributária fictícia. Neste caso, utilizam um ou outro argumento que, legalmente, não se aplica. As chances de uma fiscalização tributária e a aplicação de multas é bem grande quando fazemos, em nossa empresa, uma redução tributária fictícia. Conseguimos pagar menos impostos, mas estamos à margem da lei. Ou seja, somos sonegadores, e isso pode trazer consequências terríveis.

Um exemplo: a produção de e-book goza de incentivos fiscais, e você pode vender um produto e classificá-lo como e-book para pagar menos impostos. Mas não pode pegar um curso inteiro e transformá-lo em um e-book. Se você o fizer, pagará menos impostos mas estará irregular, e poderá ser punido por isso. A multa sobre o valor não declarado é de no mínimo 75%, o que é um baita de um prejuízo, certo?

 

O que fazer, então?

 É papel de o seu contador promover um planejamento tributário na sua empresa, visando o pagamento de menos impostos, mas dentro dos preceitos da lei. De forma regular, respeitando toda a legislação pertinente, o contador poderá encontrar meios para reduzir a carga tributária da empresa.

Passar o regime tributário de lucro presumido para Simples Nacional, se permitido para sua atividade e dentro de todas as regras definidas em lei, por exemplo, pode transformar uma alíquota de quase 17% em 6%, o que se traduz em um ganho formidável!

Converse com sua assessoria contábil e peça que faça um estudo tributário profundo. Os resultados poderão ser incríveis!

 

A questão do imposto do e-book

Havia dúvidas se um e-book se equiparava a um livro físico, impresso em papel, que goza de imunidades fiscais previstas na legislação. O Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou uma súmula vinculante, uniformizando as decisões sobre o assunto, definindo que o e-book se equipara ao livro analógico, portanto as imunidades conquistadas devem se estender a e-books. Isso significa redução de tributos de forma legal.

Para gozar do benefício, no entanto, o e-book precisa ser como um livro tradicional, só que disponibilizado de modo digital. Não se pode “maquiar” um curso online, como se fosse e-book, para aproveitar da imunidade.

Além disso, é preciso que alguém faça o download do livro digital, para caracterizar sua circulação. Portanto, a pura criação do e-book não é o suficiente para gozar dos benefícios fiscais; é preciso vendê-lo e transmiti-lo eletronicamente para um comprador. Outro detalhe fundamental: sua empresa precisa ter o CNAE de edição de livros.

 

A AM Contabilidade Online

 

A AM Contabilidade Online tem expertise em contabilidade para empresas de infoprodutores e do mercado digital. Trabalhamos com inúmeras empresas que atuam exclusivamente na internet, comercializando produtos variados, e, por isso, conhecemos profundamente a legislação pertinente. Isso significa que sabemos muito bem o caminho das pedras e como promover a redução tributária para infoprodutores.

Adotamos o modelo da contabilidade digital, por meio de uma plataforma que simplifica e agiliza todos os trâmites burocráticos, mas ao contrário da maioria das assessorias contábeis que utilizam esse recurso, optamos por um atendimento humanizado, individualizado, onde o cliente é atendido por nossa equipe com excelência. Vamos muito além das vídeo-chamadas por Zoom ou pelo WhatsApp, disponibilizando todo o tempo que nossos clientes necessitam para resolver suas questões e dúvidas.

Fale com um de nossos especialistas e saiba como podemos promover um planejamento tributário – e muito mais – na sua empresa infoprodutora.

Redução tributária para infoprodutores

Veja mais conteúdos

Recomendado só para você
Saiba tudo sobre tributação para médicos  Os médicos podem atuar…
Cresta Posts Box by CP
Open chat
Precisa de ajuda? 🧐