Vale a pena pedir um empréstimo para abrir uma empresa?

Screenshot 196 - AM Contabilidade Online

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Você tem uma excelente ideia para empreender ou identificou uma oportunidade de negócio imperdível. Também tem coragem de se aventurar no mundo dos negócios, porque tem sangue de empreendedor correndo em suas veias. Tudo ok, mas e o capital para abrir a empresa? É claro que você precisará de dinheiro, porque no começo são só custos e mais custos, até que o negócio comece a apresentar lucro e se bancar.

Vale a pena pedir um empréstimo para abrir uma empresa? Se sim, como fazê-lo? Como iniciar um negócio sem amadorismo, mas também com poucos recursos? Isso é possível? Se você precisa pedir um empréstimo para abrir uma empresa, o que precisa considerar? Quais são as dicas relevantes que precisa adotar? Neste conteúdo, a AM Contabilidade Online responde se vale a pena pedir um empréstimo para abrir uma empresa e como conseguir isso.

O 1º passo é fazer um plano de negócios

Definida a ideia do negócio, o primeiro passo é marcar um bate-papo com o gerente do banco com o intuito de solicitar um empréstimo para abrir uma empresa, certo? Errado!

O primeiro passo de qualquer nova empresa, e nem importa se você tem ou não dinheiro para abri-la, é a realização de um plano de negócios. Trata-se de um profundo estudo sobre tudo o que se relacionará ao empreendimento, do nome à especificação dos produtos ou serviços, da precificação ao plano de marketing, do estudo da concorrência ao ponto de venda, enfim, o plano de negócios vai abordar absolutamente tudo sobre a sua futura nova empresa.

O plano de negócios funciona como um GPS, e ele é elaborado justamente para evitar erros e inconsistências que podem prejudicar – e muito – o negócio. Por isso, quanto mais profundo, mais chances de acerto você terá.

Quanto você precisa? E para o quê exatamente?

Um dos pontos mais importantes de um plano de negócios é justamente o investimento necessário para abrir a empresa e o capital social para mantê-la operando até que dê lucro. Você precisará de dinheiro em caixa desde o primeiro dia da empresa, não é mesmo? E não tem bola de cristal para apontar o dia exato que o negócio dará lucro e cobrirá as despesas do dia a dia.

É fundamental saber exatamente o quanto você precisa, e é muito fácil explicar porquê: se você não pegar uma soma de dinheiro suficiente, terá que fazer outro empréstimo, ao passo que se pegar mais do que precisa pagará juros desnecessariamente. E os juros são caros.

Portanto, ao produzir o seu plano de negócios, estude com afinco quanto você precisa de capital para abrir a sua empresa. Dedique-se a essa tarefa, porque ela é o primeiro e decisivo passo para pedir um empréstimo para abrir uma empresa. Anote todos os gastos que terá, como reforma do ponto de venda ou do escritório sede, compra de computadores e impressoras, mobiliário e muito mais.

Os principais tipos de empréstimos que o mercado oferece

  • Cheque especial: depois que você abrir uma conta bancária da empresa, será muito fácil solicitar um empréstimo por meio do cheque especial. Mas, atenção: o Brasil é um dos campeões mundiais dos juros altos, e o cheque especial é caríssimo. É fácil de pegar e difícil de pagar, mas serve para emergências cotidianas.
  • Empréstimo pessoal: é bem mais barato que o cheque especial, mas será feito em seu nome e, em geral, os valores concedidos não são altos. Você poderá conseguir juros bem menores se oferecer como garantia um imóvel ou um carro.
  • Capital de giro: o banco irá lhe oferecer esse tipo de empréstimo, que é justamente para as despesas iniciais da empresa. Em geral, tem taxas de juros mais vantajosas, e um bom relacionamento com o seu banco pode garantir taxas menores.
  • Cartão BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social): as condições de juros são muito mais favoráveis porque a missão do banco é justamente apoiar o desenvolvimento. Mas há restrições para a compra de determinados bens e não é tão fácil conseguir um empréstimo.
  • Microcrédito: como o próprio nome diz, é voltado para o microempreendedor. Os juros são mais baixos, com pagamento em até 24 prestações. Pode ser feito por pessoa física ou jurídica, mas o banco é rigoroso e vai fiscalizar se o dinheiro emprestado será utilizado para a atividade empreendedora.

Investidor anjo, um novo jeito de receber investimentos

Essa é uma novidade recente, muito utilizada por startups: o investidor anjo. Trata-se de um investidor, que injeta uma determinada quantia na nova empresa em troca de uma parcela dos lucros durante um período estabelecido. O investidor anjo não é um sócio, é bom que isso fique bem claro.

Vale saber: a atuação do investidor anjo é regulamentada pela Lei Complementar 155/2016. É permitido o investimento entre R$ 50 mil e R$ 600 mil em microempresas e empresas de pequeno porte, com possibilidade de retorno financeiro de até 50% dos lucros por até cinco anos. Você encontra uma relação de investidores anjos no site Anjos do Brasil.

Financiamento coletivo? Sim, é possível

Lembra das vaquinhas que fazíamos para viabilizar um evento, por exemplo? Ou uma viagem de escola? Elas estão na moda, e agora chamam crowdfunding. São as vaquinhas virtuais, com divulgação nas redes sociais e contribuição das mais diversas pessoas, desconhecidos, inclusive.

O crowdfunding viabiliza peças de teatro, filmes, livros e tem especial foco em questões sociais, como, por exemplo, a realização de uma cirurgia urgente. Mas há das mais variadas vaquinhas virtuais para a constituição de empresas. Aqueles que aderem ganham recompensas, como entradas para ver a peça ou o próprio livro editado. Empresas podem dar como recompensa produtos que venderão.

Buscar um sócio. Será que vale a pena?

Ainda tem mais um jeito de conseguir dinheiro, e neste caso sem a necessidade de tomar um empréstimo para abrir uma empresa. Você poderá buscar um sócio, que injetará capital no negócio e terá um controle maior sobre ele.

Uma sociedade empresarial funciona quase que como um casamento, portanto essa escolha não pode ser aleatória, focada exclusivamente no dinheiro que o futuro sócio investirá no negócio. Lembre-se que todas as decisões da empresa terão que ser repartidas com ele.

Screenshot 197 - AM Contabilidade Online

8 dicas para quem quer tomar um empréstimo

  • Você precisa saber o quanto será necessário gastar para abrir sua empresa. Faça uma conta bem criteriosa, adicione um extra para eventualidades e procure não solicitar nem mais nem menos do que precisa.
  • Saiba qual é o custo efetivo total (CET) do empréstimo, ou seja, o verdadeiro custo dele. O agente financeiro é obrigado a lhe informar sobre isso.
  • Se você fizer um empréstimo pessoal e não honrar com suas obrigações financeiras, bens pessoais poderão ser tomados pelo banco. Máquinas e bens da empresa não são ameaçados neste caso.
  • Pesquise, pesquise e pesquise. A diferença do CET pode fazer muita diferença.
  • Não são apenas bancos que emprestam dinheiro. Hoje, há inúmeras Fintechs no mercado que oferecem esse serviço a um custo bem mais vantajoso. Mais uma vez, pesquise, pesquise e pesquise.
  • Antes de pegar dinheiro emprestado, faça um planejamento financeiro. Esteja seguro de que poderá pagar as prestações mensais. Converse sobre isso com o seu contador.
  • Os especialistas recomendam que o custo do empréstimo não passe de 20% de sua renda anual. Pense nisso. Não peça demais.
  • Não precisa começar com força total, como se você já tivesse uma empresa solidificada e com mercado conquistado. Calma! Você pode começar aos poucos, diminuindo as dívidas iniciais. Aos poucos, vai investindo mais no negócio.

Como o contador pode te ajudar?

Sim, o contador é quem mais pode lhe ajudar a decidir se vale a pena pedir um empréstimo para abrir uma empresa. Ele está apto para avaliar as condições que você conseguir, e poderá pensar em estratégias para que tudo ocorra da melhor forma possível.

A AM Contabilidade Online atua lado a lado do empreendedor, por meio de uma contabilidade gerencial, proativa, voltada para a gestão e para os resultados. Por meio da contabilidade, será muito mais fácil tomar decisões gerenciais assertivas para o bem do negócio. Além da contabilidade, oferecemos diversos outros serviços, como o BPO Financeiro, uma assessoria financeira completa e diferenciada. Clique aqui, fale conosco e saiba tudo o que podemos fazer pelo sucesso do seu negócio.

Se você precisa de serviço relacionado ao artigo ou necessita de maiores informações sobre o assunto, conte conosco, da AM Contabilidade Online.

Muito mais do que apenas o envio de impostos e o cumprimento das obrigações: conosco, além de você encontrar soluções para o seu negócio, também pode contar sempre com nossos especialistas para o que for relacionado à contabilidade enquanto propulsora do crescimento de seu negócio.

Entre em contato conosco utilizando as informações disponibilizadas em nosso website; caso prefira, você pode utilizar a ferramenta de chat do WhatsApp, ela fica localizada no canto inferior direito.

Estamos apenas te esperando.

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Falar com especialista agora!

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Posts Relacionados

Screenshot 196 - AM Contabilidade Online

Vale a pena pedir um empréstimo para abrir uma empresa?

Você tem uma excelente ideia para empreender ou identificou uma oportunidade de negócio imperdível. Também tem coragem de se aventurar no mundo dos negócios, porque tem sangue de empreendedor correndo em suas veias. Tudo ok, mas e o capital para

Screenshot 187 - AM Contabilidade Online

Como abrir uma empresa em São Paulo?

Se você pensa em empreender na maior cidade da América Latina, precisará saber como abrir uma empresa em São Paulo. É a cidade mais populosa de todo o hemisfério sul, um gigante da economia e das finanças do Brasil e

Recomendado só para você
Se você pensa em empreender na maior cidade da América…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top